+55 84 3207 1069
Siga-nos
  • Português

Blog de Automação Industrial da Logique

  • Início
  • Blog
  • Inteligência Artificial: tudo o que você sempre quis saber a respeito

Inteligência Artificial: tudo o que você sempre quis saber a respeito

Veja desde seu funcionamento até os benefícios em sua vida pessoal e profissional.

Você já se deparou com uma notificação do Google Maps informando como estava o trânsito pelas ruas em que você costuma passar? Ou publicou uma foto em seu Facebook e o mesmo fez o reconhecimento facial de todos que estavam presentes?

Esses são apenas pequenos exemplos de como a inteligência artificial já está presente em nossa rotina.

Além de nos auxiliar em tarefas pessoais, a inteligência artificial é de grande importância no cenário industrial. Através dela é possível otimizar toda cadeia produtiva e gerar resultados incríveis.

Uma pesquisa realizada ano passado pela PwC revelou dados interessantes. Nela, 30% dos executivos apontam a inteligência artificial como a tecnologia mais disruptiva em suas indústrias nos próximo 5 anos.

Ficou curioso acerca do porquê a Inteligência Artificial é tão promissora? Calma que vamos te explicar tudo!

Nesse artigo vamos explanar pontos importantes como:

  • O que é Inteligência Artificial;
  • A Inteligência Artificial ao longo do tempo;
  • Como funciona;
  • Áreas de aplicação e benefícios;
  • O futuro da Inteligência Artificial.

Continue lendo e entenda tudo sobre!

 

O que é Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial (AI – sigla em inglês) é uma área da computação que visa aplicar técnicas e algoritmos em máquinas e sistemas a fim de torná-los capazes de aprender, analisar e agir de forma similar ao ser humano. Como o próprio nome já sugere, esse tipo de tecnologia se propõe a ser inteligente.

Isso envolve então raciocínio lógico, análise de possibilidades, tomadas de decisões, percepção de elementos e resolução de problemas. Ela ainda vai além com previsão de situações e planejamentos através das mesmas.

Dessas formas, a AI vai além das tarefas que uma máquina comum desempenha.

Para compreender melhor o processo de aprendizado de um sistema, podemos fazer uma analogia ao processo sofrido pelo ser humano.

Nos primeiros anos de vida somos exposto a situações e ensinados a como lidar com elas. De maneira similar, temos o conjunto de dados iniciais (dados de entrada) fornecido para a IA no início da sua execução/treinamento.

À medida de nosso crescimento passamos por novas situações e vamos aprendendo com as mesmas, agora de forma independente. O mesmo acontece com a AI.

Ao longo do tempo, uma inteligência artificial aumenta o seu potencial e a precisão em seu posicionamento a medida que seu banco de dados é alimentado com novas situações.

Fica claro então a importância dos dados para efetivação da tecnologia. Termos como Ciência de Dados e automação de processos são comumente associados ao assunto.

Ao longo deste artigo você entenderá como essas tecnologias se relacionam e como é possível o funcionamento de uma AI.

 

A Inteligência Artificial ao longo do tempo

A presença da inteligência artificial é sentida de forma massiva apenas há alguns anos. Porém, esse tema já é estudado há pelo menos seis décadas.

Desde a antiguidade o homem mecânico já era apresentado. No mito de Hefesto, seres artificiais eram tidos como servos de seu criador em seu palácio de bronze.

A AI também foi representada dentro da ficção científica muito antes de se estabelecer concreta. A exemplo temos o Frankenstein, obra que completou 200 anos em 2018.

O assunto começou a se tornar real por volta da década de 50, quando cientistas fomentaram a ideia da criação de um cérebro artificial. E no ano de 1956 a inteligência artificial ganhou oficialmente um campo de estudo.

Diretrizes e pesquisadores foram definidos na Conferência Dartmouth, realizada nos Estados Unidos. Entre eles estavam nomes como Hebert Simon e Allen Newell, criadores do primeiro laboratório de AI.

A primeira motivação da inteligência artificial era de construir sistemas capazes de pensar de maneira semelhante aos humanos. Com a evolução computacional e os avanços nos resultados obtidos através dos estudos, novos objetivos foram traçados.

Além de raciocinar, agora era interessante que a máquina também sentisse e interagisse como nós. Dessa forma, o que antes era visto apenas como ficção científica, passa a se tornar cada vez mais presente em nosso dia a dia.

 

Como funciona a Inteligência Artificial

No cenário atual, existem uma série de inteligências artificiais. Cada uma delas possui suas especificidades e funcionamento próprio.

Porém, de modo generalista, a inteligência artificial envolve aplicação de diversas tecnologias para o seu funcionamento efetivo. Abaixo, vemos quais são e como contribuem para a AI.

 

Machine learning

Essa tecnologia envolve o aprendizado de uma máquina, através de dados, com o mínimo de programação possível.

Ao contrário de configurar regras de forma prévia e apenas colher o resultado, o sistema consegue aprender de forma autônoma e responder de acordo com o assimilado por ele.

Apesar de serem facilmente encontrados como sinônimos, machine learning não é o mesmo que inteligência artificial. Na verdade, ele compõe uma das tecnologias que possibilita o funcionamento de uma IA. Sendo dessa forma apenas uma parte dela, e não o todo.

Aqui no blog temos um post exclusivo sobre o machine learning e seus impactos nas organização. Vale a pena conferir!

 

Deep learning

A deep learning utiliza algoritmos complexos na intenção de reproduzir o funcionamento da rede neural do cérebro humano e como ele analisa e interpreta dados.

Possui o princípio de modelar abstrações através de um grafo com várias camadas de processamento de dados não lineares. Isso possibilita então uma representação complexa dos dados de forma ordenada e hierárquica.

Um exemplo da aplicação de deep learning é o reconhecimento facial. Além disso, é tecnologia base para o Google Tradutor e a Cortana, assistente virtual da Microsoft.

 

Redes neurais

Citadas no tópico anterior, as redes neurais são um outro impulsionador da AI. Para isso, são desenvolvidos os neurônios artificiais.

Cada um deles possui dois ou mais receptores de entradas, que recebem sinais, um corpo de processadores e uma saída binária para a apresentação da resposta.

Um neurônio tem a capacidade de um único processamento. Porém, um conjunto de neurônios artificiais é capaz de formar uma rede, gerando então mais saídas/respostas.

Essa rede é então disposta em camadas e os dados passam por cada uma delas, derivando uma resposta final ao término do processo.

 

Processamento de linguagem natural

O objetivo do processamento de linguagem natural é fazer com que máquinas sejam capazes de entender não só a linguagem de programação, mas também a nossa comunicação humana.

Ele identifica padrões dentro de um conjunto de dados e reconhece essa linguagem. Dessa forma, tanto é capaz de compreender como de formular um discurso de acordo com a linguagem natural mais adequada.

 

Áreas de aplicação e benefícios

De ficção científica à realidade! A inteligência artificial nos ajuda em uma série de atividades diárias, seja no ambiente de trabalho ou na vida pessoal. Vamos aos vários exemplos…

Inteligência Artificial - jogo de xadrez

 

Para as organizações

Em um processo produtivo, a inteligência artificial possibilita avanços de grande magnitude na eficiência de uma organização.

Sua aplicação é capaz de otimizar processos, seja de atividade fim ou de atividade meio, reduzir custos, melhorar a qualidade e diminuir erros. Esses pontos se refletem então em ganhos de lucratividade e avanços econômicos.

Em uma linha de produção, uma IA é capaz de controlar todas as etapas. A exemplo, temos os robôs que realizam atividades com o mínimo de erros e com muito mais rapidez que um colaborador humano.

Esses pontos geram um processo muito mais ágil e de maior qualidade, visto que o parâmetro de dispersão das não-conformidades é reduzido. O processo está então menos sujeito a retrabalhos e com uma maior confiabilidade.

Outro exemplo são os softwares capazes de integrar todas as informações de uma planta através de IoT. Os mesmos conseguem analisar um grande volume de dados e apoiar a tomada de decisão.

Dessa forma, gestores podem controlar processos produtivos e interferir de forma remota ou até mesmo contar com um sistema capaz de resolver problemas e propor soluções de forma autônoma.

 

Para a vida pessoal

Também podemos ver a presença da inteligência artificial em nossas atividades pessoais diárias.

As assistentes virtuais como a Siri, do sistema iOS, e a Cortana, da Microsoft, utilizam a AI para interagir com o usuário, aprender com sua rotina e ajudá-lo em tarefas como controle do calendário, aplicativos e busca de informações.

Hoje, mesmo que o usuário mescle suas contas de e-mail pessoal e de trabalho, a Cortana consegue entender do que se tratam as mensagens, sinaliza-las e definir prioridades para leitura.

Ainda na questão dos e-mails, o Gmail possui também o recurso de respostas automáticas inteligentes. Tudo isso graças à análise do seu perfil e comportamento.

Outro exemplo é o sistema de recomendações utilizado por aplicativos como Spotify e Netflix. Os mesmos sugerem conteúdos de acordo com o que você mais consome, atualizando a cada nova experiência.

Sites de compras utilizam do mesmo artifício para a recomendação de produtos por meio do machine learning. Através de seu software, a Amazon consegue até mesmo identificar o melhor momento para fazer ofertas.

 

O futuro da Inteligência Artificial

Em Novembro de 2017, o cientista Stephen Hawking participou da abertura do Web Summit, maior conferência de tecnologia da Europa. Na ocasião, deu declarações sobre o que esperava do futuro da Inteligência Artificial.

Dentro de seu discurso, Hawking afirmou que “precisamos sair da discussão teórica de como a inteligência artificial deve ser e ir para a ação para garantir que ela seja o que queremos”.

O futuro da AI era ponto de atenção não só dele, mas como de outros tantos cientistas. Dessa forma, muito ainda é discutido sobre boas práticas e limites entre os benefícios e a dominação que a tecnologia pode exercer sobre a humanidade.

Essa questão ainda não é de consenso entre pesquisadores. Porém, previsões sobre os próximos passos da inteligência artificial já são feitas.

De acordo com a IDC, em 2019 40% das iniciativas de transformação digital terão a inteligência artificial e os recursos cognitivos como suporte. Além disso, as assistentes virtuais e Bots vão influenciar 10% de todas as vendas nas transações de mercado.

Especialistas ainda projetam que a inteligência artificial movimente cerca de US$ 47 bilhões em 2020.

Ameaça ou não, a AI já é uma realidade e garante uma série de benefícios, como os já citados, além de prometer grandes avanços para o cenário industrial.

 

Bônus: séries sobre Inteligência Artificial

Se assim como eu você não dispensa um episódio de série quando encontra um tempinho, aqui vão algumas recomendações ligadas ao tema de inteligência artificial.

Nada de passar horas revirando o catálogo da Netflix ou os canais de TV. Abaixo você já encontra aqueles títulos que vão te fazer pensar (e repensar) sobre os impactos gerados pela AI!

 

Black Mirror

Você provavelmente já ouviu falar de Black Mirror. A série (que é uma das minhas favoritas da vida) é uma ficção científica que retrata de diversas formas a nossa interação com a tecnologia.

No episódio T2:E1 – Volto Logo, Martha enfrenta a perda de seu companheiro, Ash. Ela então decide utilizar uma inteligência artificial que tem por objetivo facilitar o processo de luto.

Através de dados de redes sociais, como fotos, vídeos e mensagens de texto e áudio, é possível recriar a pessoa falecida através da AI e continuar mantendo o contato.

Ao final, você vai querer um tempo para refletir sobre o episódio e duvido muito não querer assistir todas as outras temporadas.

 

Westworld

Westworld é uma série americana transmitida pelo canal HBO e é baseada no filme de mesmo nome. Ela apresenta um parque temático para adultos, inspirado no velho oeste.

O parque é povoado por robôs programados para acreditarem que são humanos e que vivem no mundo real. Os clientes desse parque podem então interagir com eles sem precisar seguir nenhuma regra e sem medo de retaliação por parte dos robôs.

O problema começa a surgir após um erro na atualização do sistema, fazendo com que algumas máquinas não sigam o padrão a que foram programadas.

A série já foi indicada a vários prêmios. Inclusive, no Emmy deste ano é uma das líderes de indicações, com 21 no total.

 

Pronto para usufruir dos benefícios da Inteligência Artificial?

A AI veio mesmo para revolucionar nossas vidas, tanto pessoal quanto profissional!

Espero que esse post tenha tirado suas principais dúvidas ligadas ao tema, bem como permitido identificar oportunidades de aplicação da inteligência artificial em sua indústria. Imagina só a vantagem competitiva e os novos patamares a serem alcançados…

Se você gostou desse assunto, que tal também conhecer mais sobre IIoT através de nosso blog? Ele também traz grandes impactos para indústria e pode te gerar uma série de insights.

Por fim, se ficou alguma dúvida é só entrar em contato comigo através do paula.andrade@logiquesistemas.com.br que ficarei feliz em te ajudar.


Postado por Ana Paula Andrade

Um pouco sobre o autor (a): Graduanda em Engenharia de Produção que caiu por um acaso no mundo do marketing.


Postagens relacionadas


Receba o nosso feed

Fique por dentro das novidades

Prometemos não enviar spam.
© 2016. «Logique Sistemas». Todos os direitos reservados