+55 84 3207 1069
Siga-nos
  • Português

Blog de Automação Industrial da Logique

  • Início
  • Blog
  • Implementando softwares de automação: como otimizar sua indústria

Implementando softwares de automação: como otimizar sua indústria

Entenda um pouco mais sobre onde e como otimizar seus processos dentro do setor industrial implementando softwares de automação industrial.

A automação industrial tem sido um assunto abordado em diversos textos no nosso blog. Sabemos que implementando softwares de automação em uma indústria, produzimos com muito mais segurança, agilidade, rentabilidade e otimização dos processos. Principalmente quando falamos de produção em grande escala. Neste caso, a automação permite atender altas demandas de uma maneira muito mais eficiente.

Os processos que podem ser automatizados, as máquinas que podem ser atualizadas, as possibilidades de automação que temos para um chão de fábrica são inúmeras! Neste texto vamos trazer exemplos de aplicação através da pirâmide de automação.

Dentro dos níveis representados na pirâmide, como e o que podemos melhorar implementando softwares de automação industrial? Continue lendo este texto e descubra!

 

Nível 1: Aquisição de dados

O primeiro nível de automação é mais robusto. É composto por sensores, atuadores e os hardwares presentes no chão de fábrica para captar os dados gerados por toda a indústria.

A automação nessa aquisição de dados traz uma segurança na veracidade das informações que serão coletadas. Processos como entrada e saída de mercadorias, matérias-primas, inventários, conferência de cargas. Nesses procedimentos, um software de automação atrelado a um coletor de dados assegura que todas as informações necessárias para o bom andamento do processo industrial esteja correto.

Um exemplo prático pode ser o das empresas alimentícias. Em empresas desse tipo, o controle de tempo de estoque é essencial para garantir a qualidade do produto. Por isso, ao implementar a automação, o monitoramento dos lotes despachados e a garantia que os lotes passam exatamente o tempo necessário no estoque é mais assertiva.

Entre outros exemplos, esses sensores podem ser alinhados e programados para disparar alarmes sob situações de perigo, garantindo assim a segurança da planta.

Além de alarmes, também pode-se trabalhar com atuadores autômatos. Nessa forma, ele trabalha junto à válvulas de controle e inversores de frequência, que podem atuar em uma bomba ou motor.

Implementando Softwares de Automação Industrial

Nível 2: Controle de atividades da planta

Neste nível temos a automação mais focada no controle do chão de fábrica. Se encaixam aqui os sistemas responsáveis pela gestão, monitoramento e avaliação de todos os equipamentos em atividade na indústria.

Dispositivos como CLP e chaves eletromecânicas (relés) são utilizados para aprimorar o controle do chão de fábrica. Sendo assim, através desse tipo de automação, torna-se possível um acompanhamento mais detalhado de como os recursos estão sendo utilizados, quais processos estão ocorrendo, o que está sendo desperdiçado e otimizar as atividades da indústria.

É nesse nível onde possíveis falhas na produção ou emergências podem ser avaliadas. Então podemos acompanhar a convergências dos sensores e atuadores de toda planta, tendo uma visão maior de toda planta. 

Esse nível atua como o cérebro da indústria e recolhe dados a respeito de todo o processo, permitindo que o gestor possa avaliar possíveis áreas de otimização. 

Nível 3: Processos produtivos

A automação nos processos produtivos permite uma otimização de processo ainda mais eficaz. Neste nível entram a integração de processos, previsão de produção, comunicação de estoque, além de definir metas e KPIs (Indicador Chave de Desempenho). Através de ERPs (Sistema Integrado de Gestão Empresarial) e protocolos de comunicação OPC, dados podem ser acessados em tempo real durante o processo de produção. Os benefícios da automação nesse nível permitem uma gestão de estoque dinâmica, prevenção de riscos e também agrupar dados para antecipar demandas e definir uma base de dados.

É nesse nível que há a ligação dos recursos dos níveis anteriores. Utilizamos aqui os sensores de campo que atuam no nível 1 e o processo de controle do nível 2. O nível 3 tem como objetivo supervisionar o processo industrial ou mesmo realizar o controle remoto da planta de acordo com os objetivos e metas. Além disso, enquanto atua na supervisão do processo, ele também armazena dados e cria bancos com as informações da planta. Ou seja, em caso de erros ou acidentes existe um histórico geral do trabalho na planta. 

Nível 4: Planejamento de produção e programação

Utilizando sistemas MES e PIMS, este nível aplica os dados coletados no planejamento ativo do chão de fábrica. Dessa forma, aquilo que foi coletado em outros níveis de automação é unificado em uma base de dados para um conhecimento geral do comportamento da indústria. Ou seja, a parte de controle de processos em si é determinada nos níveis de 1 a 3. O nível 4 é o responsável pela gestão e logística dos materiais necessários. Dessa forma, aplicam-se essas informações em business intelligence. Com isso, a tomada de decisão dentro do campo da produção fica mais inteligente e surge a oportunidade de trazer mais inovação dentro do processo fabril. 

Muitas vezes, para gerir os processos deste nível são utilizados os bancos de dados do nível anterior. Através disso, o nível 4 pode gerar relatórios ou mesmo alterar a forma de gestão de recursos produtivos da empresa. 

Nível 5: Estratégia e gerenciamento corporativo

A automação dentro desse aspecto gerencial gira em torno de softwares de administração de recursos e planejamento estratégico. Nesse sentido, sistemas ERPs englobam todos os passos dentro da indústria. Conseguimos isso desde o planejamento comercial ao departamento financeiro. Assim, um gerenciamento automatizado bem aplicado traz um melhor faturamento e crescimento da empresa e agilidade nas tomadas de decisões. 

O principal objetivo nesse nível é alcançar uma otimização com base em recursos financeiros, e focar nas áreas de marketing e vendas. Mais que controle de processos industriais e de produção, o principal foco desse nível é na esfera corporativa.

 

Sendo assim, temos vários benefícios diante da automação aplicada em sua indústria. Em cada nível é possível aplicar estratégias de automação industrial. Cada nível proporciona uma agilidade maior em tomadas de decisão, gerenciamento e predição de resultados dentro da indústria.

Mais que o processo de automatizar, é necessário que bons softwares sejam utilizados para o gerenciamento do chão de fábrica. Saber as necessidades da empresa, ter um bom planejamento e treinamento de colaboradores, além de contar com uma boa equipe de desenvolvimento e automação é imprescindível para o sucesso da implementação.

 

Agora que já sabemos mais como e onde aplicar a automação…

É hora de fazer uma boa análise dentro da sua indústria e do mercado que você atua. A implementação da automação industrial deixará sua empresa sempre um passo à frente no mercado.

Quer saber mais como aplicar tudo isso? Entre em contato mandando um e-mail para victor.saatmam@logiquesistemas.com.br e nós da Logique Sistemas ficaremos felizes em te ajudar. 


Postado por Victor Saatmam

Um pouco sobre o autor (a): Publicitário e aspirante a produtor de conteúdo. Amante de livros, filmes e café e se infiltrando cada vez mais no mundo da tecnologia.


Postagens relacionadas


Receba o nosso feed

Fique por dentro das novidades

Prometemos não enviar spam.
© 2016. «Logique Sistemas». Todos os direitos reservados