+55 84 3207 1069
Siga-nos
  • Português

Blog de Automação Industrial da Logique

  • Início
  • Blog
  • Gerenciamento de alarmes na indústria de minério: Perigos e soluções

Gerenciamento de alarmes na indústria de minério: Perigos e soluções

Um dos ramos mais fortes economicamente é também um dos que mais precisa ferramentas de segurança. Entenda melhor como gerenciar alarmes nessa industria.

O contexto e a importância histórica

O gerenciamento de alarmes da industria de minério é uma preocupação tão antiga quanto a própria indústria. O Brasil teve seu primeiro contato com a indústria de minério durante o século XVII. Isso ocorreu principalmente com as famosas empreitadas dos bandeirantes ao longo do território amazônico. Ao passo que, nessa época, o principal alvo eram minérios como ouro, prata, diamantes e esmeraldas.

Desde então o Brasil conseguiu expandir bastante o ramo de atuação nessa área, visto que é um país com amplas fontes desse recurso natural. Além disso, a região do país mais desenvolvida nesse ramo é a região Centro-Oeste.

O estado de Minas Gerais, por exemplo, é responsável por cerca de 53% da produção brasileira de minerais metálicos. Outros exemplos de estados extratores de minérios são Pará e Mato Grosso do Sul.

 

O que é a indústria de minérios?

A indústria de minérios é compreendida pela pesquisa, exploração, lavra (termo usado para descrever a extração dos minérios) e o beneficiamento. Mesmo que muitos suponham, o extrativismo dessa indústria não é necessariamente de um produto no estado sólido.

Por exemplo, na extração de petróleo e gás natural podemos ver que essa indústria, além de trabalhar com material sólido, trabalha também com os demais estados.

Na indústria de minérios vemos uma sequência lógica de eventos para que a exploração/lavra em si possa ocorrer. Assim sendo, os eventos são:

  • Prospecção: Nessa etapa serão feitos estudos preliminares a respeito da área e do solo. Assim sendo, também haverá o reconhecimento geológico da região;
  • Pesquisa mineral: Nessa fase ocorrem as etapas de exploração, delineamento e avaliação do tipo de minério;
  • Lavra: Etapa da exploração em si, ou seja, etapa na qual o projeto de mineração é desenvolvido;
  • Descomissionamento de mina: Envolve as etapas de desativação da mina, nessa etapa os processos de recuperação ambiental também são realizados.

 

Dessa maneira, podemos dar uma atenção ao processo foco dessa indústria, o processo de lavra.

Esse processo pode se dividir em dois tipos de métodos, a depender do tipo de terreno e das características físicas e geológicas dos minérios a serem explorados. São eles:

  • Lavra a céu aberto ou de superfície: Nesse tipo de extração, os minérios explorados estão depositados próximos a superfície. Dessa maneira, os minerais são explorados até o esgotamento. Principais técnicas: Encostas, cavas, fatia e lavra;
  • Lavra subterrânea: Como o próprio nome alega, esse tipo de extração ocorre para materiais depositados mais ao fundo no solo. Assim sendo, utiliza-se a sondagem para a localização dos minérios. As principais técnicas utilizadas são: realces com autoportantes, abatimento e realces com encaixantes.

 

O impacto ambiental da indústria de minério

Inegavelmente, um dos temas mais amplamente discutidos em torno das industrias de mineração são os impactos ambientais que a exploração desenvolvida sem cuidados pode gerar ao ecossistema.

Casos recentes como os das barragens de Brumadinho e Mariana impactaram o Brasil e apenas demonstraram a necessidade de um controle, e também de um bom gerenciamento de alarmes na indústria de minério.

Além de riscos de rompimentos de barragens como citados acima, outros riscos podem envolver essa indústria. Como por exemplo:

  • Impactos ao ecossistema com a remoção da vegetação e alteração da cadeia alimentar de forma irreversível;
  • Poluição de corpos hídricos por produtos químicos ou rejeitos de metais pesados;
  • Contaminação de solo por produtos químicos ou metais pesados;
  • Assoreamento e sedimentação de rejeitos em rios ou demais corpos de água;
  • Poluição do ar a partir da queima ao ar livre de mercúrio;
  • Mortandade de peixes e demais elementos da fauna hídrica da região;
  • Poluição sonora em relação ao barulho de maquinas pesadas ou demais equipamentos utilizados.

 

Apesar de ser uma indústria com muitos riscos para o ecossistema e para as pessoas que atuam direta ou indiretamente com ela, exitem soluções. Isso apenas reforça ainda mais a importância de um bom gerenciamento de alarmes e de planos de ação preventivos para evitar catástrofes.

 

O gerenciamento de alarmes na indústria de minério

Como a maior parte dos tipos de indústrias, a de mineração apresenta diversos tipos de processos e equipamentos.

Para o conteúdo abaixo decidimos separar os processos mais comuns e equipamentos onde o controle das variáveis e gestão de alarmes pudesse ser mais efetiva.

 

Barragens de contenção de rejeitos

Começamos com uma das principais fontes de preocupação: as barragens que contêm resíduos, como a lama de mineração. Essa lama é rica em metais pesados e demais componentes que a tornam perigosa. Como ocorreu nas barragens de Brumadinho e Mariana o rejeito rompeu a barragem e atingiu vilarejos e cidades próximas.

Alguns equipamentos podem ser utilizados para acompanhar e fiscalizar esse tipo de barragem.

O primeiro deles é o medidor de nível de água. Feitos, geralmente, de PVC para evitar a corrosão, onde a função dele é acompanhar a capacidade volumétrica da barragem. Nestes casos, devem ser estabelecidos limites de segurança para que em determinado volume a barragem tenha seu fluxo interrompido, evitando assim rompimentos e vazamentos.

Além disso, outro equipamento fundamental para a manutenção e acompanhamento dessas barragens é o piezômetro. Precisamos entender que o rejeito das barragens é constituído de materiais de diversas densidades. Nestes casos, materiais de maior densidade como areia e restos de metais e rochas são acumulados ao fundo da barragem. Já materiais menos densos como a própria água se acumulam mais acima.

Desta forma, o piezômetro tem como função medir a pressão e compressibilidade da área, através da leitura do equipamento podemos observar a pressão do fundo da barragem. A pressão de fundo é uma das variáveis mais importantes nesse processo, devido a diferença de densidades a força exercida no fundo da barragem é muito intensa. Quando a pressão exercida supera o limite do material da barragem ocorre o rompimento.

Além da influência direta do material depositado, também podem ocorrer deslocamentos sutis que acabam por enfraquecer e afinar as paredes de contingenciamento. Resultando ao fim na quebra e rompimento. Para isso, equipamentos de medição de deslocamento de superfície e inclinômetros podem ser utilizados para averiguar se, em relação a um referencial, as paredes da sua barragem estão ou não se movendo.

 

Segurança na operação

Além da preocupação com o rejeito, também deve haver preocupação com a forma que os funcionários trabalham. Nessa indústria, principalmente nas lavras subterrâneas, existem diversos perigos que podem atingir o trabalhador.

O primeiro a ser resolvido é o problema com gás ou a prevenção de incêndios. Dentro das cavernas podem haver acumulo de gases tóxicos e eventualmente imperceptíveis em relação aos nossos sentidos. Um sistema de monitoramento de níveis de gases no ar pode ser fundamental para o trabalho do minerador.

Sem nunca esquecer dos equipamentos de proteção individuais necessários e adequados, planejar a ventilação dentro dos túneis é fundamental.

Além disso, um sistema de combate de incêndios com o planejamento de rotas de fuga, extintores, detectores de fumaça e de calor, bem como alarmes, são muito uteis para a segurança.

Um vilão invisível dentro da indústria é um dos maiores riscos ao trabalhador. A poeira gerada pode causar sérios riscos se inalada, devido aos altos níveis de chumbo e manganês. Sistemas de umidificação periódicas podem ser efetivos no combate a esse agente físico.

Por fim, mas não menos importante, a monitoração das camadas de rochas é também importante, uma vez que, estando dentro de cavernas, deslizamentos e desmoronamentos podem pôr em risco a vida dos trabalhadores. Assim sendo, podemos utilizar equipamentos como sondas, sensores de vibração e deslocamento além de alarmes para isolamento de áreas perigosas.

Dessa maneira, o gerenciamento de alarmes e de sensores dentro da indústria de mineração pode garantir o trabalho eficiente, saudável e, acima de tudo, seguro dos mineradores.

Para mais informações a respeito dos cuidados e precauções a se tomar dentro desse tipo de indústria, não deixe de conferir o documento oficial da norma que regulamenta as atividades mineradoras.

Gostou do conteúdo?

Esperamos que o nosso conteúdo tenha sido proveitoso! E que você tenha absorvido e aprendido mais sobre o gerenciamento de alarmes indústria de minério..

Qualquer dúvida, experiência ou feedback, entre em contato conosco através do e-mail danilo.xavier@logiquesistemas.com. Estaremos satisfeitos em crescer juntos.


Postado por Danilo Xavier

Um pouco sobre o autor (a): Engenheiro Químico em formação, apaixonado por aprender de tudo e por explorar a tecnologia.


Postagens relacionadas


Receba o nosso feed

Fique por dentro das novidades

Prometemos não enviar spam.
© 2016. «Logique Sistemas». Todos os direitos reservados