+55 84 3207 1069
Siga-nos
  • Português

Blog de Automação Industrial da Logique

  • Início
  • Blog
  • Desenvolvimento de software: 6 passos para criar um software de sucesso

Desenvolvimento de software: 6 passos para criar um software de sucesso

Confira os passos para ter sucesso no desenvolvimento de um software.

O mercado de desenvolvimento de softwares vem crescendo exponencialmente. Isso ocorre justamente pela automatização de processos e serviços que vêm sendo adotados cada vez mais por empresas e indústrias.

A procura por empresas capacitadas para esse tipo de serviço aumentou juntamente. E para saber quem escolher para desenvolver seu software é sempre bom entender o processo de criação.

Neste texto vamos abordar as etapas do processo de desenvolvimento de software, baseado no que usamos aqui na Logique Sistemas.

Confira abaixo os 6 passos para a criação de um bom software e saiba mais sobre os processos de organização e criação mais utilizados para a realização de um bom trabalho por uma equipe de desenvolvimento.

 

1. Reunião com Cliente

O primeiro passo é conhecer a necessidade do cliente. Saber o objetivo para o qual o software vai ser criado, qual o público que ele deve alcançar. Além disso, é sempre bom conhecer os valores da empresa, saber o que o cliente quer passar e como o software será utilizado no final.

De mesmo modo, essa reunião inicial serve para se tomar conhecimento do investimento que será feito. Saber quanto o cliente irá investir no projeto dará as diretrizes para planejar quantas pessoas serão colocadas na equipe, bem como se serviços ou ferramentas adicionais poderão ser utilizadas durante o processo.

Também aqui serão definidos os prazos, as ideias gerais do softwares, as funcionalidades e especificações que o cliente deseja para o produto final.

 

2. Especificação de Requisitos

Depois que se conhece o porquê do software, o próximo passo é começar a especificar como ele será feito. Nesse sentido, é feita a escolha das tecnologias que serão utilizadas no desenvolvimento do software e a equipe para o trabalho.

Dentro das tecnologias mais utilizadas para desenvolvimento de softwares podemos citar: Java; JavaScript; .Net; Python; Ruby.

Tanto a decisão da tecnologia a ser utilizada quanto as pessoas que farão parte do time precisam ser decididas nesse ponto. Principalmente para que não haja contratempos como escolher uma tecnologia que não seja de domínio da equipe e torne-se necessário contratar alguém para suprir essa necessidade de última hora. Isso pode interferir tanto na parte financeira quanto no tempo de entrega do projeto.

Uma equipe de desenvolvimento é composta por um gerente de projeto, um ou mais desenvolvedores e um testador. A quantidade de pessoas e as funções podem variar de acordo com a necessidade do projeto.

Sendo assim, definindo as tecnologias que serão utilizadas na primeira etapa do projeto, monta-se uma equipe mais coordenada e que domine a linguagem escolhida.

 

3. Proposta de desenvolvimento

A próxima etapa é a metodologia em que o processo de desenvolvimento de software ocorrerá. As metodologias ágeis são as mais utilizadas por proporcionar uma melhor dinâmica entre a equipe e maior qualidade no andamento do produto. Outro fato nas metodologias ágeis é o fator de entrega parcial para o cliente. Nesse sentido, cada etapa finalizada já é apresentada ao cliente para avaliação e feedback.

Dentro desta etapa também se define a arquitetura de funcionamento do sistema. Dentro da arquitetura serão representados os componentes requisitados. Isso servirá como um mapa ao longo de todo o processo de construção do software. Assim, é assegurado que o programa seja executado de maneira correta e segura, cumprindo aquilo que foi proposto nas especificações.

Além disso, uma arquitetura bem feita pode servir de modelo para projetos futuros dentro da empresa de desenvolvimento, garantindo mais agilidade em trabalhos posteriores e melhor andamento dos sistemas desenvolvidos.

 

4. Reuniões de planejamento e feedback

Dado início ao projeto, é ideal para uma melhor coordenação da equipe realizar reuniões de planejamentos de tarefas, acompanhamento dos processos e feedback. Essas reuniões podem ser com toda a equipe ou com parte delas para uma tarefa específica. Além disso, podem incluir o próprio cliente para entregar partes do projeto, amostras de funcionalidades, além de manter alinhado com a proposta do produto final.

Com a arquitetura do sistema pronta, a proposta de desenvolvimento finalizada e a equipe alinhada, é hora de realmente desenvolver. Existe então uma cadeia de processos que torna o andamento do trabalho mais controlado e eficaz.

 

5. Cadeia de processos

A cadeia de processos de um desenvolvimento de software nada mais é que um guia de andamento do projeto. Na imagem abaixo estão as etapas pelas quais cada item do projeto precisa passar até que o software esteja finalizado e pronto para ser utilizado.

Cadeia de Processos de Desenvolvimento

Dentro dessa cadeia, vale destacar alguns desses pontos:

Teste

Os testes são executados com o intuito de verificar cada funcionalidade dentro do software. Isso pode ser feito tanto de forma automatizada como por um testador. Desse modo, cada item é testado levando em consideração condições diversas de utilização do produto dentro de cada especificação de requisitos. Assim, pode-se encontrar erros e informações relevantes para o comportamento do sistema. Dessa forma, as tarefas podem ser redirecionadas e os erros podem ser corrigidos.

Pronto

Para estar pronto não basta a tarefa estar terminada. Existem algumas perguntas que devem ser respondidas para que realmente a tarefa seja definida como “pronta”, como por exemplo:

“O programa está responsivo?”

“Está passando em todos os testes?”

“Está passando no ambiente de qualidade de código?”

Aqui também vale falar um pouco sobre a prática da Integração Contínua. Ela torna a integração dos códigos mais eficaz por meio de builds e testes automatizados. Dessa maneira, a detecção de bugs se torna mais ágil. Além disso, permite a integração e reunião dos códigos criados por todas as partes do projeto em um único repositório. Assim, os testes de qualidade de código se tornam mais fáceis de serem realizados a cada alteração feita.

Homologação

A homologação é um ambiente onde o software será utilizado e verificado. Um grupo de usuários limitado terá acesso ao produto para avaliar se o desempenho das funções estão de acordo com as necessidades de criação. Aqui também será avaliado se o funcionamento da aplicação está de acordo com o que foi requerido pelo cliente.

Produção

Por fim, após passar por todos os testes e pelo ambiente de homologação, o software é colocado em um ambiente de produção. Dessa forma, ele será implementado para os usuários finais do produto.

 

6. Manutenção e atualizações

Esta é uma maneira de firmar o contato com a empresa contratada para o desenvolvimento de software e manter seu produto funcionando de maneira correta. É sempre bom realizar manutenções e atualizações do software. Além de prevenir bugs de funcionamento, você pode ir adicionando funcionalidades conforme as necessidades da sua empresa.

 

Como pudemos ver, um software bem estruturado requer um longo processo e boa capacitação da equipe, além de recursos e comunicação eficiente.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre o processo ou deseja desenvolver um software para a sua empresa, mande um e-mail para victor.saatmam@logiquesistemas.com.br e marque uma conversa com a gente.

 


Postado por Victor Saatmam

Um pouco sobre o autor (a): Publicitário e aspirante a produtor de conteúdo. Amante de livros, filmes e café e se infiltrando cada vez mais no mundo da tecnologia.


Postagens relacionadas


Receba o nosso feed

Fique por dentro das novidades

Prometemos não enviar spam.
© 2016. «Logique Sistemas». Todos os direitos reservados