+55 84 3207 1069
Siga-nos
  • Português

Blog de Automação Industrial da Logique

  • Início
  • Blog
  • O guia básico para entender o papel da cloud na indústria 4.0

O guia básico para entender o papel da cloud na indústria 4.0

Você conhece a importância da cloud na indústria 4.0? Leia agora e saiba tudo sobre essa dupla que vai revolucionar o setor industrial!

Neste artigo reunimos dois temas que não poderiam estar mais em alta, e que, além disso, se complementam! Algumas pessoas conhecem o conceito da Indústria 4.0, outras sabem muito bem do que se trata o termo cloud (nuvem). Porém, nem todo mundo sabe a importância do papel da cloud na indústria 4.0. Ou mesmo, não tem noção de como isso pode trazer incontáveis benefícios para o setor industrial nos próximos anos.

Uma prova disso vem de um estudo recente, patrocinado pela Cisco e desenvolvido pela International Data Corporation (IDC). O estudo afirma que 73% das organizações latino-americanas já estão usando ou planejam implementar alguma forma de armazenamento em nuvem (cloud). Dados como estes reforçam então a relevância do tema “computação em nuvem” para os mais diversos setores. Porém, é quando chega nas indústrias que a mágica realmente acontece. E é nesse ponto que começamos a falar em cloud na Indústria 4.0.

Então, se você não conhece profundamente nenhum dos dois termos, e/ou gostaria de entender porque a cloud computing (computação na nuvem) representa um dos pilares essenciais da indústria 4.0, continue lendo esse texto e descubra tudo que você precisa saber!

Cloud computing: O que é?

Cloud computing é um termo em inglês, traduzido livremente como “computação na nuvem”. O conceito já ganhou espaço em grandes indústrias e corporações, mas apenas recentemente vêm chegando em pequenas empresas.

Resumidamente o conceito refere-se a capacidade de computação infinitamente disponível e flexível. Dessa forma, a infraestrutura de hardware e rede é enxergada pelos usuários como um serviço onde se paga apenas pelo devidamente utilizado.

Essa flexibilidade permite então otimizar e muito os recursos computacionais. Isso por que apenas o recurso estritamente necessário é utilizado para uma determinada aplicação. Ao se necessitar de mais recursos, a infraestrutura se adapta a nova demanda de maneira automática.

O usuário não precisa se preocupar com questões como, por exemplo, espaço de armazenamento, tamanho da banda larga, poder de processamento ou segurança das aplicações e dados. Com a implementação da cloud computing, todas estas demandas de tecnologia da informação são satisfeitas efetivamente.

A ideia da cloud é justamente a de expansividade. Deixar a infraestrutura transparente para o usuário, para que, de acordo com a necessidade, a cloud consiga disponibilizar maior infraestrutura e se adequar ao volume recebido.

Tudo isso garante, especialmente para corporações, a utilização eficiente de recursos. Bem como ainda reflete diretamente na economia de custos e de tempo.

Pode parecer a princípio algo complexo ou distante de você. Porém, grande parte dos conteúdos consumidos hoje em plataformas de streaming e mídias sociais advém de serviços e aplicações baseados na cloud computing.

Nuvem contendo diversos formatos de conteúdos, como arquivos de som e texto. Tudo interligado à vários dispositivos tecnológicos diferentes. Ilustrando o tema de cloud da indústria 4.0

Algumas das vantagens da Cloud na Indústria 4.0

Agilidade e facilidade no compartilhamento de dados

Como a cloud não é um local físico, é possível que várias pessoas tenham acesso de diversos locais diferentes aos mesmos arquivos, desde que sejam autorizadas.

No caso de uma empresa/indústria, isso garante grande agilidade. A cloud permite que os funcionários consigam interagir com o conteúdo armazenado na nuvem em tempo real.  Sendo possível assim auxiliar na colaboração e integração entre departamentos, permitindo uma comunicação rápida e otimizada.

Monitoramento com mobilidade

A cloud promove um maior controle das operações e acompanhamento de demandas em tempo hábil. Mesmo que não se esteja observando fisicamente de perto.

Isso permite um melhor aproveitamento dos insights e melhoria na tomada de decisões, visto que o gestor tem acesso a dados que o permite monitorar a performance da empresa/indústria com flexibilidade e eficiência.

Economia

Com a implementação da cloud computing, a indústria ganha também com economia. A partir dela, há economia na aquisição de helpdesks (serviço de apoio e suporte à problemas técnicos) e servidores.

Além disso, o tempo gasto para obtenção de informações também será otimizado. Isso se deve à possibilidade de acesso a dados com maior flexibilidade, conforme comentado anteriormente.

Nuvem privada ou Private cloud

Os conceitos comentados até o momento se referiram à cloud como composta pelo provedor da solução e o utilizador (pessoa, empresa ou indústria). Esse sistema refere-se, essencialmente, ao conceito de “nuvem pública” (ou public cloud). Porém, existem ainda outros tipos de armazenamento em cloud.

Especificamente no segmento corporativo é mais popular o uso do que se chama de “nuvem privada” (ou private cloud). O usuário possui praticamente as mesmas vantagens da nuvem pública. Porém, os sistemas e equipamentos presentes nesse caso se localizam e se mantém dentro da infraestrutura e do domínio da própria empresa/indústria.

A private cloud considera principalmente a cultura presente na corporação, a fim de que aspectos como objetivos e políticas internas sejam respeitados.

Além disso, a segurança e privacidade são algumas das principais razões que levam à adoção de uma nuvem privada. Outra motivação é a capacidade de adaptação desse tipo de nuvem às necessidades da corporação.

É vital que as empresas/indústrias contratem profissionais e/ou consultorias especializadas para implementar e cuidar da manutenção da private cloud. Os benefícios que podem ser obtidos (a médio e longo prazo) com uma implementação bem sucedida são inúmeros e compensam os altos gastos iniciais. Porém, uma implementação mal executada pode ter grandes impactos negativos no negócio.

Nuvem híbrida ou Hybrid Cloud

Considera-se estar diante de uma “nuvem híbrida” (ou hybrid cloud) quando certas aplicações a arquivos são direcionados à nuvem pública e outras ficam sob a responsabilidade da nuvem privada.

Normalmente, informações que exigem maior segurança são as direcionadas para a nuvem privada. Flexibilidade das operações e maior controle dos custos são algumas das características que podem levar as corporações a adotarem o modelo híbrido de nuvem.

Essa tendência têm se fortalecido cada vez mais por permitir que as empresas/indústrias usufruam dos benefícios tanto da nuvem pública quanto de uma nuvem privada. A implementação da nuvem híbrida pode vir a atender necessidades constantes, mas também demandas temporárias.

Um dos principais desafios e também um tabu no ambiente corporativo é à segurança dos dados. Isso se reforça ao falar no uso de nuvens públicas. Alguns empresários ainda acreditam que a nuvem não seja um local seguro. Visto que não se localiza dentro da companhia e foge ao controle dela.

Empresas de grande porte e mais preocupadas com a segurança de suas informações certamente optarão por implementar sua própria nuvem privada. Assim, empresas menores terão que correr atrás e buscar serviços de nuvens privadas para não serem deixadas para trás.

Do que se trata o conceito de Indústria 4.0?

Gestores dos mais diversos segmentos já perceberam os potenciais da implementação da cloud em suas áreas de atuação. Apenas em 2015, a implantação de cloud cresceu 49% na América Latina. Seguindo essa perspectiva, o setor industrial é um dos segmentos que têm mais potencial de ser grandemente beneficiado com a cloud na indústria 4.0.

Ao falar em Indústria 4.0 (ou Quarta revolução industrial) estamos nos referindo a um conjunto de mudanças singulares nos processos e na forma como serão fabricados os produtos que consumimos. Isso trará considerável aumento no valor da cadeia organizacional e em todo o ciclo de vida dos produtos.

Esquema mostrando a evolução desde a primeira revolução industrial até a chamada indústria 4.0

Nesse novo contexto, tudo que está presente em uma indústria e em seu modelo operacional é conectado digitalmente. As pessoas participam apenas realizando a supervisão, e o trabalho é feito, exclusivamente, pelas máquinas. Proporcionando assim uma cadeia de valor altamente integrada. Desse modo, vemos que a grande inovação aqui é a interconectividade.

Algumas características da indústria 4.0

  • Capacidade de operação em tempo real: aquisição e tratamento de dados de forma instantânea, permitindo a tomada de decisões em tempo real.

 

  • Virtualização: propõe a existência de uma cópia virtual das fábricas inteligentes, permitindo o monitoramento remoto de todos os processos por meio dos inúmeros sensores espalhados ao longo da planta.

 

  • Descentralização: a tomada de decisão poderá ser feita em tempo real pelo sistema cyber-físico. Isso se dará sempre de acordo com as necessidades da produção. Além disso, as máquinas receberão comando e poderão fornecer informações sobre seu ciclo de trabalho.

 

  • Orientação a serviços: utilização de arquiteturas de software orientadas a serviços, aliado então ao conceito de Internet of Services.

 

  • Modularidade: produção de acordo com a demanda, acoplamento e desacoplamento de módulos na produção. O que oferece então flexibilidade para alterar as tarefas das máquinas facilmente.

 

  • Interoperabilidade: Capacidade de comunicação através da Internet das coisas (leia sobre Internet das coisas industrial – IIOT, clicando aqui), em especial, aplicada aos chamados sistemas cyber-físicos (sistema composto por elementos computacionais colaborativos que visam controlar objetos físicos).

 

Importância da cloud na indústria 4.0

É possível perceber que toda a transformação digital vivida atualmente está se expandindo também para o setor industrial. Mesmo que no Brasil isso ocorra de maneira mais tímida.

Todas essas mudanças convergem para a construção da Indústria 4.0, que busca revolucionar toda a maneira de produzir no ambiente fabril. O conceito de “fábrica do futuro”, controlada por robôs e com o mínimo de intervenção humana, é a grande proposta da quarta revolução industrial.

Será que ainda se precisa de convite para entrar nessa?

Alguns dos aspectos já citados que reforçam a fundamental importância da cloud na indústria 4.0 são a agilidade nos processos, flexibilidade – por permitir controle e acesso de dados em qualquer lugar de qualquer dispositivo – facilidade no compartilhamento de dados e consequente colaboração eficiente entre departamentos.

A cloud na indústria 4.0 têm seu papel destacado por facilitar consideravelmente a implementação e escalabilidade de sistemas para análise de dados, armazenamento, dentre outros. Além disso, permitirá a redução do tempo de implementação e otimização de recursos fundamentais para a indústria 4.0.

Ilustração da cloud na indústria 4.0

Nesse contexto, grande parte dos recursos de tecnologia da informação utilizados serão armazenados e processados pela cloud computing. Podemos dizer, portanto, que as tecnologias de cloud são uma das mais importantes sustentações e requisitos fundamentais para as indústrias rumo à Indústria 4.0.

Considerações finais

Estamos chegando ao final de mais um artigo, e espero que tenha aprendido muito!

Vamos recapitular o que foi visto aqui?

O texto abordou:

  1. O conceito de Cloud computing
  2. Tipos de cloud – Pública, Privada e Híbrida
  3. Vantagens do uso da cloud na indústria 4.0
  4. Uma breve explanação da Indústria 4.0
  5. Algumas características da Indústria 4.0
  6. A importância da Cloud na indústria 4.0

Ufa! Muitas informações, mas de grande relevância. Mas, se ainda restou alguma dúvida sobre o conteúdo tratado aqui, pode me contatar pelo debora.silva@logiquesistemas.com.br. Ficarei bem feliz em te ajudar!

Caso você conheça alguém que gostaria de aprender tanto quanto você sobre a cloud na indústria 4.0, compartilhe esse texto nas suas mídias sociais e espalhe esse conhecimento!

RelatedPost


Tags: Big Data Cloud IIoT Indústria 4.0 Indústrias Internet das coisas IoT Otimização de Processos Tecnologia

Postado por Débora Silva

Um pouco sobre o autor (a): Publicitária, grande apaixonada pela cultura hip hop e analista do processo de Inbound Marketing da Logique Sistemas.


Postagens relacionadas


Receba o nosso feed

Fique por dentro das novidades

Prometemos não enviar spam.
© 2016. «Logique Sistemas». Todos os direitos reservados