+55 84 3207 1069
Siga-nos
  • Português

Blog de Automação Industrial da Logique

  • Início
  • Blog
  • 12 fatores indispensáveis para considerar na hora de adquirir um software de gerenciamento de alarmes

12 fatores indispensáveis para considerar na hora de adquirir um software de gerenciamento de alarmes

Entenda quais são os principais fatores que um software de gerenciamento de alarmes deve ter para automatizar o seu processo de forma memorável

Se a sua indústria possui problemas com alarmes incômodos, alta frequência de alarmes, avalanche de alarmes e paradas não-programadas, provavelmente você precisa de um software de gerenciamento de alarmes.

A origem do problema, na verdade, é no processo de gerenciamento de alarmes. Porém, como em indústrias a carga de alarmes é na escala dos milhares, gerir esse processo através da capacidade humana é praticamente impossível.

Esse é um artigo mais avançado, ideal para aqueles que estão considerando adquirir um software de gerenciamento de alarmes para otimizar seus processos industriais.

Portanto, se você ainda quer estudar mais acerca do assunto antes de fazer uma compra, indicamos uma leitura mais detalhada. Por isso, oferecemos o nosso ebook gratuito do guia completo de gerenciamento de alarmes para que você esteja o mais preparado possível para uma futura aquisição.

guia gerenciamento de alarmes

Aqui neste artigo nós vamos apresentar 12 fatores essenciais que um software de gerenciamento de alarmes deve ter. O objetivo é garantir que você tenha mais propriedade na hora de observar as funcionalidades e qualidades dos fornecedores.

 

Que fatores considerar na escolha de um software de gerenciamento de alarmes

Na hora de adquirir um software de gerenciamento de alarmes, não podemos apenas nos preocupar com a parte técnica. Por isso, levamos em consideração também questões como acessibilidade a diferentes dispositivos e relacionamento com o cliente após a compra.

Em seguida, os doze fatores essenciais do mais relevante ao menos relevante.

 

1- Suporte

Nós acreditamos que o cliente deve ser prioridade, por isso, para que ele tenha a melhor experiência, um suporte de qualidade é indispensável. Com uma equipe acessível e rápida, o uso da ferramenta será facilitado e os resultados acelerados.

Este tipo de informação só é possível de validar após a compra. Dessa forma, recomendamos que consulte outros clientes deste fornecedor para ter uma opinião imparcial de quem realmente usa o software.

 

2- Facilidade de integração

A integração é a etapa mais crítica da implementação de uma solução de gerenciamento de alarmes. Portanto, verifique se o software de gerenciamento de alarmes possui integração com o sistema de automação existente em sua companhia.

Para evitar transtornos de incompatibilidade após a compra, tenha certeza de que o fornecedor possui experiência na integração com o sistema de automação utilizado por você.

 

3- Indicadores ISA 18.2 e EEMUA

ISA 18.2 e EEMUA 191 são as referências normativas internacionais sobre gerenciamento de alarmes. Esteja atento se o software apresenta os KPI’s sugeridos por estas normas. Seria muito frustrante monitorar algo que não está alinhado com o padrão mundial.

 

4- Robusto

Um sistema de gerenciamento de alarmes tem que ser robusto. Ou seja, precisa ser tolerante a falhas. Observe se a arquitetura proposta pela solução contempla redundâncias que consigam superar momentos de instabilidade sistêmica.

Os coletores de dados devem possuir buffers que permitam vencer momentos de instabilidade sem perda de dados.

Por fim, é imprescindível que o sistema possua alguma forma de monitoramento onde a equipe designada possa ser automaticamente acionada em caso de necessidade de uma intervenção manual.

 

5- Compatível com redes segregadas

Em grandes indústrias é comum a segregação de redes de automação com redes corporativas. Idealmente, um sistema de gerenciamento de alarmes deve ser acessado a partir da rede corporativa.

No entanto, os dados de alarmes são coletados na rede de automação. Sendo assim, o sistema deve possuir módulos desagregados que permita tunelar os dados para transpor os firewalls entre as redes de maneira limpa.

 

6- Desempenho

A principal queixa dos usuários de softwares de gerenciamento de alarmes é o desempenho quando a base de dados cresce. Os dados de alarmes e eventos costumam crescer rapidamente e a solução deve estar preparada para isso.

Portanto, verifique se o sistema é projetado para lidar com milhões de registros de dados de alarmes e eventos. A melhor maneira de confirmar isso é conversando com outros usuários do software e perguntando sobre o desempenho.

 

7- Custos escondidos

Tome cuidado para não ter custos adicionais com outros sistemas, como fornecedores de bancos de dados. Verifique se o fornecedor entregará a solução completa e se o valor acertado na negociação é realmente todo o custo que você terá.

 

8- Independente de sistema de automação

Caso sua indústria seja heterogênea, ou seja, possui várias plantas com diferentes sistemas de automação, é importante ter certeza de que o software de gerenciamento de alarmes consegue gerar uma visão unificada de todos os seus processos.

 

9- Sistema web

Para que você tenha acesso a partir de qualquer estação de trabalho, é essencial que o sistema seja web. Essa arquitetura evita que seja necessário instalar o aplicativo em cada estação que deseja acessar, facilitando a utilização e difusão das informações do sistema.

 

10- Compatível com tablets e celulares

Cada vez mais os sistemas são utilizados a partir de smartphones e tablets. Ser compatível com esses dispositivos deixou de ser um diferencial e passou a ser um requisito essencial.

 

11- Dashboards

Os dashboards são painéis de monitoramento fáceis de serem interpretados. Eles simplificam o acompanhamento diário dos indicadores de desempenho de alarmes, permitindo uma visão geral da planta em uma única tela.

Isso facilita o trabalho da equipe de gerenciamento de alarmes que sempre terá os indicadores em fácil acesso.

 

12- Facilidade em customização

Com certeza você precisará ajustar o sistema a realidade de sua companhia. Por isso, tenha em mente se o sistema possui facilidade em realizar adaptações independentes da equipe do fornecedor.

Ou seja, confirme se as customizações de detalhes de cálculos, nomenclaturas, importação dos dados simples de serem realizadas e se o software disponibiliza esses pontos de maneira prática ao usuário final.

 

Conclusão

Esperamos que este artigo proporcione para você uma maior propriedade na hora de comprar um software de gerenciamento de alarmes.

É importante ressaltar que além da parte técnica, também observe os fornecedores que se preocupam que o cliente tenha a melhor experiência possível com sua ferramenta. Isso permite que a companhia acelere seus resultados.

Caso ficou alguma dúvida ou queira se aprofundar mais em algum dos fatores apresentados, fico muito feliz em conversar com você. Pode comentar abaixo ou se preferir entre em contato comigo através do matheus.romano@logiquesistemas.com.br.

Quer conhecer mais sobre um software de gerenciamento de alarmes? Conheça o BR-AlarmExpert, converse com um dos nossos consultores e acesse nossa demonstração gratuitamente.


Postado por Matheus Romano

Um pouco sobre o autor (a): Graduando em Engenharia Química na UFRN e ex-diretor Comercial e de Marketing na NuTEQ, sou apaixonado por desafios, viagens, músicas e esportes. Atualmente sou responsável pelo processo de Inbound Marketing na Logique Sistemas.


Postagens relacionadas


Receba o nosso feed

Fique por dentro das novidades

Prometemos não enviar spam.
© 2016. «Logique Sistemas». Todos os direitos reservados